Quantas horas estudar por dia para ir bem no concurso? Administrando bem o tempo

Se você está na luta por um futuro melhor como funcionário concursado, sabe o quanto estudar é coisa séria e como as pequenas diferenças contam para conseguir a vaga tão buscada. Um dos maiores dilemas para grande parte dos concurseiros é justamente se organizar e administrar quantas horas estudar por dia para garantir um bom rendimento, e hoje vamos discutir esse tema a fundo!

Como administrar bem o tempo de estudar

, Quantas horas estudar por dia para ir bem no concurso? Administrando bem o tempo

A discussão da quantidade versus qualidade não é nada nova, e muitas pessoas que estão buscando aquele número cabalístico de horas para estudar durante o dia acabam se desanimando quando levam em conta apenas o quesito horas/dia e se veem ocupados com trabalho, família e diversas outras obrigações que temos no dia a dia.

Mas para quem está dedicado, isso não precisa ser um impedimento. Vale a pena retomar um conceito matemático muito popular no mundo corporativo: o Princípio de Pareto.

Basicamente, o que esse princípio ilustra é que 80% dos efeitos vêm de 20% das causas. Isso significa, em termos de estudo, que o aprendizado tem muito a ver com qualidade. Quanto maior a qualidade de seu estudo, mais cada hora efetiva de estudo tem impacto sobre sua aprendizagem.

Então, para começar, precisamos pensar em dois eixos principais:

A. Sua rotina: seus horários; o ritmo do seu dia; horários e atividades que podem ser flexibilizadas;

B. As condições de estudo; seu material; a organização do ambiente de estudo; sua saúde e qualidade de vida no momento.

Então vamos discutir um pouco mais de cada um dos eixos para traçarmos as soluções mais amplas para cada caso:

Eixo A: Rotina e otimização de tempo

, Quantas horas estudar por dia para ir bem no concurso? Administrando bem o tempo

O primeiro passo para estudar com qualidade é ter em mente que tudo aquilo é temporário e importante. É um investimento de tempo e dinheiro que pode ser revertido no futuro em mais tempo livre e mais qualidade de vida. Então não deixe nem a ansiedade com o tamanho das responsabilidades nem a falta de entretenimento e descanso te abalarem.

Até porque entretenimento e descanso são essenciais para a vida, e especialmente durante esse período de estudos, se divertir e descansar são ótimos fixadores de conteúdo.

Jamais negligencie seu sono, em nenhum momento da sua vida, ele é vital para sua qualidade de vida, especialmente para a capacidade cognitiva, a memória e a saúde do conjunto neurológico.

O estresse, também, precisa ser combatido a qualquer custo. O cortisol produzido pelo excesso de estresse é um dos grandes inimigos da qualidade de aprendizado. Então ter um momento para espairecer para sanear a cabeça também é indispensável.

O primeiro passo para organizar seus horários é esquematizar:

– Quais são suas atividades vitais? Considere dormir, trabalhar, se alimentar, higiene, exercícios.
– O que é importante mas pode ser suspenso temporariamente? Considere alguns hobbies, alguns programas de final de semana, visitas e afins.
– Quais “brechas” de horário você tem durante o dia que podem ser aproveitadas? Leve em conta o transporte até o trabalho ou a aula, o horário de almoço, o contraturno do trabalho ou faculdade.
– Como posso otimizar o tempo de cada atividade do meu dia a dia?

Não deixe de fazer um bom mapa mental, esquematizando seu cronograma e identificando as melhores oportunidades. Por exemplo, você pode praticar um sono bifásico durante o dia, tirando um pequeno cochilo após estudar na hora do almoço, pode estudar online através de portais enquanto estiver no ônibus, ou ouvir um conteúdo em áudio enquanto se exercita.

Não deixe de praticar a qualidade de vida, mas busque otimizar cada momento. Aproveite as janelas de tempo. O contato constante com o conteúdo, aliás, a chamada “repetição espaçada” é bastante útil, desde que aplicada por um período considerável.

Comece a planejar as horas brutas e líquidas de estudo, isto é, quantas horas você tem para estudar e quantas delas são, efetivamente, estudadas.

Eixo B: A qualidade do estudo

, Quantas horas estudar por dia para ir bem no concurso? Administrando bem o tempo

Vamos retomar o Princípio de Pareto por mais uma vez: quanto maior a qualidade dos 20% estudados, mais “20%’s” você consegue fazer por bloco de estudo.

Lembre-se que seu cérebro é um órgão, e como qualquer outro, fica sobrecarregado. Então é muito importante – tanto para manter o foco quanto para não ficar cansado – que você estude por blocos espaçados.

O princípio de Pomodoro é uma das técnicas de estudo mais populares, e consiste em estudar blocos de 25 minutos, com pequenas pausas de descanso entre si, com ciclos de 3 a 5 blocos, e uma pausa maior entre ciclos.

A técnica é efetiva e ajuda a “alocar” espaço na mente. Você pode focar em um tema diferente por cada bloco ou ciclo. É interessante não misturar tanto os temas estudados. Tente reservar dias para cada tema, estudando até no máximo 3 itens ao dia. Assim você começa a fazer cada vez mais associações mnemônicas (de imagens, palavras, cheiros, cores) com cada tema.

O importante é estar regularmente em contato com o conteúdo a ser estudado. Durante o período em que está estudando. Tente regularmente visualizar os cálculos e assuntos do edital , faça flashcards e vá esquematizando a relação que cada matéria dos módulos tem entre si. É importante criar uma visão “ampla” dos temas.

Não importa o quão “bobas” sejam as associações, o importante é que elas funcionam e, na verdade, quanto mais surreais as associações, mais elas parecem funcionar.

Há uma série de outras dicas importantes que discutimos aqui em nosso blog e você pode acessar neste post sobre técnicas de estudos.

O cuidado com o material é quase tão importante quanto o cuidado com o tempo: um material bem produzido ajuda na leiturabilidade. Encontre cursos com certificações bem estruturados, que sejam o mais intuitivos o possível para ajudar nas associações.

Torne seu ambiente um lugar agradável: evite estudar no quarto o na sala. Separe um espaço apenas com seus artigos de estudos e água. Considere usar um kindle para estudar, já que através dele as conferências de dicionário e buscas relacionadas podem ser feitas de maneira instantânea.

Se for usar o computador ou o celular, ative o modo avião, bloqueie temporariamente outras abas e notificações para evitar cair na tentação de espiar as redes sociais.

Como saber se estou aprendendo o conteúdo?

Pode até ser que, na hora que lemos, o conteúdo faça sentido, mas depois é normal que o cérebro acabe descartando parte das informações. Por isso é importante insistir nos conteúdos e fazer revisões antes de começar, recapitulando os módulos, e depois de terminar, revisando o material estudado durante o dia.

Uma dica é levar essa revisão para a cama pois, muitas vezes sonhamos com as últimas coisas que pensamos antes de dormir. Não tenha receio de voltar atrás quantas vezes for necessário. Grife o material, anote suas dúvidas e busque alguém que possa oferecer uma consultoria no tema.

Mais do que grifar, é importante ir tomando nota de cada tópico, suas palavras-chave e sua relação com outros tópicos. São essas as anotações a serem revisadas e, se o tempo for curto, você pode gravar tudo em áudio e ouvir no trânsito, por exemplo.

Se durante a semana conseguir estudar até quatro horas ao dia, separe o final de semana para encontrar simulados da prova e responda suas perguntas para verificar se consegue fazer uma boa pontuação.

É interessante sempre tentar explicar de forma breve cada conceito. Se você consegue fazer um leigo entender o assunto, esse é um bom sinal da sua proficiência com o tema.

Antes de trocar de módulo, faça exercícios sobre aquele bloco de assuntos estudados e só avance se sentir confiança.

Se está estudando para fazer uma boa redação de concurso, mais do que estudar os gêneros textuais, você deve estar muito conectado com os fatos da atualidade. Leia muito jornal e não perca o hábito de ler materiais diferentes, como livros de narrativa. Isso enriquece seu léxico e aprimora o estilo escrito, o que é muito apreciado pelas bancas.

Se as matérias forem muitas e o tempo muito curto, adicione o critério de “peso” que cada matéria tem e gaste um tempo extra nela.

Então, quantas horas estudo por dia?

Depois de discutirmos tudo isso, nada mais justo do que falar sobre o volume de horas, não é? 3 horas líquidas de estudo ao dia podem ser muito efetivas. Se for estudar por mais horas, é importante separar em blocos de estudo durante o dia.

A repetição espaçada pode ajudar a cruzar os diferentes conteúdos, então tire a menos 20 minutos para recapitular e, ao final do dia, revise suas anotações.

Com todas essas dicas e os cursos com certificado que a Unova Cursos preparou, você vai fazer o melhor de cada minuto e ir até a prova instrumentalizado de verdade! Confira nossos cursos, aproveite para ler mais conteúdos sobre o tema aqui no blog e desejamos muito boa sorte com sua jornada por um futuro melhor!

Sobre o Autor

FERNANDO VALE
FERNANDO VALE

Formado em Administração, MBA em Logística Empresarial. Sócio e Diretor da Unova Cursos, especializada em Educação à Distância e Cursos Online.

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *