Como Funciona a Pedagogia Hospitalar

Todos temos o direito de estudar, e isso a Constituição Brasileira nos assegura, porém durante muito tempo, para crianças e jovens que estivessem hospitalizados, estudar seria um termo bastante difícil de fazer. Antes, eles não tinham acesso aos estudos, tendo que parar seu progresso acadêmico até concluir o tratamento.

Hoje, com a resolução 41 de Outubro de 1995, item 9, ficou estabelecido “O direito de desfrutar de formas de recreação e programas de educação para saúde e acompanhamento escolar durante a permanência hospitalar.” Dessa forma, hoje quem não pode pausar o tratamento e deve ficar internado, pode e deve continuar seus estudos normalmente.

A Pedagogia Hospitalar tem se tornado cada dia mais algo necessário, e ela oferece vários benefícios e oportunidades tanto para os profissionais quanto para os estudantes enfermos. Veja como funciona a Pedagogia Hospitalar, que transforma os hospitais, em um local de aprendizado e esperança por um futuro melhor.

Professor Especial

Entendemos sempre como professor, o profissional que fica em sala de aula, seja em escolas de educação infantil até jovens e adultos, porém não vemos como algo comum, o professor especial, aquele que além do preparo acadêmico para lecionar, ainda tem conhecimento de como agir e trabalhar com pessoas com deficiências e em situações de saúde frágil, como é o caso da Pedagogia Hospitalar.

Quando falamos em Pedagogia Hospitalar, não podemos deixar de lembrar da grande Maria Montessori, que revolucionou a forma de ensinar crianças e jovens, e antes de educadora era médica.

Maria, não só deu novas diretrizes de como lidar e ensinar crianças, mas também abriu as portas para a Pedagogia Hospitalar, deixando claro em seus livros que todos deveriam ter direito aos estudos, e os profissionais precisariam estar prontos para isso.

Além de Maria Montessori, o primeiro hospital escola criado foi fundado na França em 1935, e tinha como objetivo dar educação básica como nas escolas comuns, para todas crianças em situação de enfermidade grave e que não poderiam se ausentar da internação.

No Brasil, a Pedagogia Hospitalar data de 1950 no Rio de Janeiro, quando foi fundado uma classe hospitalar especializada em educação. Hoje, em todo país existe a prática do ensino especial em hospitais, porém somente no Paraná existe um projeto pioneiro e completo chamado “Hospitalização Escolarizada”, que visa educar crianças e jovens enfermos e internados em hospitais.

Como é o Trabalho Do Pedagogo Hospitalar

O Pedagogo Hospitalar auxilia crianças e jovens em condição de internação, a continuar seus estudos e também oferecer recreação e até atendimento emocional, já que muitos desses alunos, passam por tratamentos dolorosos, não podem sair do hospital e conviver normalmente com outras crianças e precisam se sentir queridas e com a esperança de um futuro saudável.

O Pedagogo Hospitalar prepara aulas e lições que condizem com o calendário escolar e período que a criança ou jovem está inserido, conforme a idade, e ainda deve avaliar quais atividades são possíveis dentro do quadro clínico deste aluno, auxiliando sempre e jamais comprometendo sua saúde frágil.

Atividades lúdicas como recreação, brincadeiras, pinturas e jogos e também avaliações e lições mais complexas, serão possíveis dentro das condições de saúde da criança para tal. O Pedagogo Hospitalar é um profissional que deve estar preparado para os altos e baixos da saúde do aluno, pois em muitos casos ele não estará bem para aulas, mas em outros dias fará várias atividades muito bem.

Pedagogia Hospitalar

A Pedagogia Hospitalar dá oportunidade para que crianças e jovens em tratamento de saúde, possam ter sua vida de volta, com qualidade de ensino e um incentivo maior para a cura e um futuro real e promissor.

O curso online de Pedagogia Hospitalar,qualifica professores de todas as áreas para se tornarem úteis como profissionais do saber dentro dos hospitais e trazer mais saúde, alegria e conhecimento para esses alunos especiais.