Provas do Enem 2019 ocorrerão em novembro

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), edição 2019, já teve seu cronograma divulgado. A partir de agora os estudantes precisam ficar atentos e dedicar ao planejamento de seus estudos. As provas do exame deste ano serão aplicadas nos dias 03 e 10 de novembro.

Isenção da taxa de inscrição

Durante o período de 1º a 10 de abril os estudantes que desejarem solicitar isenção da taxa de inscrição do Enem 2019 poderão acessar o site do Enem e realizar essa solicitação. Esse mesmo período será usado para que aqueles estudantes que foram beneficiados com a isenção no Enem 2018 mas não compareceram poderem justificar a ausência no exame.

Inscrições no Enem 2019

Os candidatos interessados em participar do exame nacional este ano deverão efetuar suas inscrições no Enem 2019 no período de 6 a 17 de maio. É importante que os candidatos fiquem atentos pois é o único período no qual os estudantes poderão se inscrever. Quem perder esse prazo não poderá, por exemplo, participar do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) ou do Programa Universidade Para Todos (Prouni) no próximo ano.

As notas obtidas pelos candidatos no Enem 2019 poderão ser usadas de forma a concorrer a uma vaga em instituição pública de ensino pelo Sisu, ou concorrer a uma bolsa seja ela parcial ou integral no Prouni, ou ainda solicitar financiamento estudantil via Fies.

Resultado do Enem 2019

resultado do enem

Normalmente a divulgação do resultado do Enem ocorre em janeiro do ano seguinte. Sendo assim, acredita-se que a divulgação do resultado do Enem 2019 ocorra na segunda quinzena de janeiro de 2020. Vale ressaltar que a divulgação das notas obtidas pelos candidatos treineiros, aqueles que ainda não estão concluindo o ensino médio, só será realizada em março de 2020. Essa decisão justifica-se uma vez que essas notas não podem ser usadas para ingresso no ensino superior.

Governo federal cria comissão para análise ideológica

O INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) informou que ocorreu nesta quarta-feira, 20 de março, a criação da comissão que ficará responsável por fazer a avaliação ideológica das questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2019). A comissão foi criada com apenas 3 nomes: o secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC, Marco Antônio Barroso Faria; o diretor de estudos educacionais do Inep, Antônio Maurício Castanheira das Neves; e o representante da sociedade civil Gilberto Callado de Oliveira, procurador de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina.

A expectativa, de acordo com o governo, é de que a comissão faça uma avaliação dos itens que abordem uma suposta “ideologia de gênero”. Sendo assim, deverá ser realizada uma “leitura transversal” das questões que compõem o Banco Nacional de Itens (BNI). Essa leitura deverá diagnosticar “sua pertinência com a realidade social, de modo a assegurar um perfil consensual do Exame”. Um ponto já vem sendo questionado por educadores é, quais são os critérios a serem analisados? Caberá a essa comissão avaliar as questões e até mesmo indicar a sua não utilização, mas caberá ao presidente do Inep, Marcus Vinicius Rodrigues, tomar a decisão final.